Breve Digressão Sobre a Linguagem do Silêncio

“O senhor sabe o que o silêncio é? É a gente mesmo, demais”.[1]

Segundo a física, o som “é um fenômeno acústico que consiste na propagação de ondas sonoras produzidas por um corpo que vibra num meio elástico (especialmente o ar)”.[2] O som também é música aos ouvidos, é linguagem, comunicação, tom, ruído, barulho, ritmo, timbre, sonoridade.

Baseado neste conceito acredito que o silêncio é, ao mesmo tempo, um fenômeno mudo e também acústico. Ele é fechado em si mesmo e, a princípio, somente o autor do silêncio está apto a decifra-lo. Porém, se o indivíduo que está em silêncio propagar por meio de alguma onda sonora, isto é, alguma mensagem subliminar (um gesto, um piscar de olhos, um suspiro, um olhar peculiar etc...

Leia Mais

“Sobre o Tempo”

ampulheta

A reflexão sobre a categoria do tempo existe há séculos, provavelmente desde os hebreus. Os gregos falavam sobre três tipos de tempo:

1. Kronós, filho de Urano (Céu) e de Gaia (Terra), é representado como um deus devorador.  A pedido de sua mãe castra o pai com uma foice e, mais tarde, já casado com sua irmã Réia, engole cinco dos seus seis filhos, por medo de ser destronado por eles. O sobrevivente Zeus se vinga do pai lhe dando uma poção mágica, a qual lhe faz vomitar os filhos devorados. Kronós é considerado, portanto, o tempo devorador, cronológico, do relógio, da sequência, que se pode medir, quantitativo, tempo da duração, insistente, repetitivo. É o chamado “tempo dos homens”.

Na atualidade, em todos os setores da vida, a sociedade se questiona sobre a man...

Leia Mais